Últimos assuntos
» 1° Episódio: O retorno de Diamond e Swift!
por Monstro Hoje à(s) 12:10 am

» Tokyo Sexwale
por Okura Ter Fev 20, 2018 4:40 pm

» CRIAÇÃO DE PECULIARIDADES
por O Emperador Dom Fev 18, 2018 1:19 pm

» Feline Fury
por O Emperador Dom Fev 18, 2018 1:19 pm

» God’s Vision
por O Emperador Dom Fev 18, 2018 1:02 pm

» A Grande Mudança
por Shino7 Qua Fev 14, 2018 1:45 pm

» [FP] Yakuzo Shimada
por Yakuzo Shimada Ter Fev 13, 2018 10:06 pm

» REGISTRO DE FACECLAIM
por Yakuzo Shimada Ter Fev 13, 2018 9:43 pm

» Com grandes poderes vem grandes oportunidades!
por Yamazaki Raizo Sab Fev 10, 2018 2:02 am

» Apparition
por O Amaldiçoado Sab Fev 10, 2018 1:48 am

» The Line Bender
por O Amaldiçoado Sab Fev 10, 2018 1:48 am

» Know Why the Nightingale Sings?
por Bijin Seg Fev 05, 2018 12:09 pm

» SOLICITAÇÃO DE NARRADOR
por Bluesday Dom Fev 04, 2018 11:38 pm

» [PEDIDO DE MISSÃO] - Howker's
por O Mestre Dom Fev 04, 2018 7:59 pm

» [PEDIDO DE MISSÃO] - Howker
por O Emperador Dom Fev 04, 2018 2:39 pm

» [FP] Raegar Howker
por O Emperador Dom Fev 04, 2018 2:34 pm

» [FP] Raegar Howker
por O Emperador Dom Fev 04, 2018 2:34 pm

» [FP] - Nico Howker
por O Emperador Dom Fev 04, 2018 2:33 pm

» I - Two and a Half Women
por Ceji Sab Fev 03, 2018 3:35 pm

» Luz, Câmera e Ação.
por Wa_Shiranai Seg Jan 29, 2018 4:09 pm

Nombre apellido
Mejor héroe
Nombre apellido
Mejor Villano
Nombre apellido
PJ más activo
Parceiros

Élite 2/40

Know Why the Nightingale Sings?

Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Know Why the Nightingale Sings?

Mensagem por O Mestre em Qui Out 26, 2017 11:00 pm

MISSÃO
Civil: Tyriel Cruz Silverblade, Dana Rockfeller e Vincent Arkaryas

bazinga!

_________________

"É inverno no inferno e nevam brasas
Por favor, escondam-se todos em suas casas
Pois o anjo caído voa com novas asas"
avatar
Supremos
Mensagens :
273
Data de inscrição :
18/09/2017

O Mestre
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Know Why the Nightingale Sings?

Mensagem por Mephisto em Seg Out 30, 2017 2:38 pm

The Day That Never Comes


Eu já não me lembrava perfeitamente o por que de eu estar em New York, claro que eu sei que acabei parando por aqui em um rumo completamente diferente do meu original que seria na verdade Washington, o que Stain me diria? Ele tem andado muito calado desde o tempo que estávamos com no bar, falava poucas vezes o que não é de seu feitio, e claro ele sabe o que eu estou pensando, e sabe que eu estou tentando chamar sua atenção agora.

Há agora eu posso ouvir um ruido, um grunhido, talvez ele esteja se manifestando por aqui, ou será meu estômago. “Só segue em frente garoto, e arruma uma arma, morrer aqui não é seu estilo”-Fala a voz na minha cabeça, aquela que disse estar calada demais. Bom se ele não deseja conversar quem sou eu pra insistir. Caminharia então por onde estivesse e levemente mexeria no parafuso que ficava na cabeça o girando é parte do que mantêm minha sanidade e uma forma de melhorar autocontrole, acredito que pra mim funcionou melhor que meditação.

Bom o primeiro passo agora é achar uma loja de armas e um guia ou mapa pra o qual eu possa ter certeza de onde estou indo, mas primeiro vamos as pessoas por aqui, procuraria a pessoa que parecesse mais amigável ou acessível no momento para então me dirigir a ela, tentaria ser cauteloso e o mais gentil e culto possível, afinal minha aparência não é das melhores por causa dessas cicatrizes, mas talvez falando de forma doce isso pudesse me ajudar de alguma maneira. - Bom dia poderia me dizer em que parte da cidade eu estou? E onde seria o lugar mais próximo de eu achar algo pra comer ou beber por aqui? talvez um lugar que venda armas brancas, como uma espada sei lá, algo assim.- eu falaria de forma calma e com um sorriso em meu rosto para todo caso, claro que sempre há aquela chance de dar tudo errado, para esses casos, tentaria então me aproximar de outra pessoa que pudesse estar lá e falaria o mesmo.

Se conseguisse uma informação seguira para o local indicado, primeiro na loja de bebidas é claro, ou lanchonete/local pra comer, depois procuraria as armas. No local indicado a primeira coisa que eu perguntaria era por Whiskey. -Quanto custa a dose de Whiskey senhor? E a garrafa?- Falaria sempre tentando manter um sorriso durante o momento da fala depois fecharia o rosto voltando ao meu semblante sério, que é meu estado normal na realidade. Nesse momento eu esperaria então uma resposta e se tivesse o que pedi num preço acessível pagaria e tomaria minha dose, se não perguntaria qual a bebida mais barata da casa. - O que vocês tem de mais barato pra beber então?- E claro se estivesse acessível pagaria por ele e tomaria minha dose.

Se não tivesse nada barato por lá ou terminasse de virar minha dose agradeceria a estadia e partiria para o segundo objetivo. - Obrigado pela paciência ate mais.-  agora eu queria de verdade achar uma arma e claro foice ou espada, um dos dois, por mais que as foices combinem mais com meu estilo, espadas poderiam ser uteis, ou talvez meu dinheiro não desse pra nada, me virar com os punhos não seria um problema, eu gosto das armas simplesmente pôr o estilo que elas passam, mas no momento talvez manoplas fossem mais viáveis, bom eu escolho quando chegar por lá. Se encontrasse começaria minha conversa de forma simples.  - Bom dia poderia me mostrar suas armas e os preços?

Se não pegasse informação com ninguém ou mesmo ninguém falasse comigo, tentaria então achar o lugar por conta própria, rondaria pelas ruas observando os letreiros e coisas similares que estivessem por ali, assim como dando aquela pequena olhada em portas abertas, e ver o que tinha lá dentro, para que dependendo do caso pudesse adentrar ao local e tentar conseguir minhas coisas abordando da mesma forma já dita anteriormente no caso de ter chegado aos locais por meio de informações.




OFF:
Stain é a voz na cabeça de Tyriel que ele acredita que é sua peculiaridade, no caso ele acha que ela é um ser vivo e tem vontade própria etc.

Histórico:
Nome do Player: Tyriel Cruz Silverblade
Nº de Posts: 01
Nº dos posts de desvantagens: N/A
Ganhos: N/A
Perdas: N/A
Perícias:
– Cirurgia
– Anatomia Humana
– Toxicologia

NPCs: Nome do NPC/ Relacionamento
Extras: Localização, ferimentos, etc..
avatar
Civil
Mensagens :
10
Data de inscrição :
18/09/2017

Mephisto
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Know Why the Nightingale Sings?

Mensagem por Vincent em Ter Out 31, 2017 12:57 am


O caminho até o centro de Nova Iorque nunca fora tão chato e tedioso eu havia contado os minutos para finalmente chegar e é claro como um bom caloteiro saltei do táxi em movimento antes mesmo de chegarmos evitando assim pagar a quantia que provavelmente seria cara para o motorista. Inicialmente eu tinha me mudado para Nova Iorque para achar aquele que matara meu antigo mestre em lutas, mas depois de algum tempo procurando descobri que ele não estava por aqui e decidi por me situar pelas localidades mesmo, afinal para ser andarilho ou eu andasse por todos os lugares ou gastasse dinheiro para viajar novamente e dinheiro não é algo que eu tenho nesse exato momento.

No meio da multidão eu procuraria utilizar das minhas habilidades em leitura labial para achar alguém que tivesse alguma informação sobre o mercado negro. Caso eu não conseguisse dessa forma procuraria do meu jeito observando em becos, esquinas e ruas sem saída enquanto caminho para assim ter mobilidade e mais locais para procurar. Estes locais são mais fáceis para conseguir algum tipo de arma, já que eu não tenho nenhuma no momento é bom começar desse jeito para depois conseguir mais dinheiro caçando alguns vilões que detêm recompensas por suas cabeças. Caso de alguma forma conseguisse achar tal local seguiria até a primeira loja que julgasse vender qualquer tipo de arma - Hey Velhote, sabe eu estou precisando de um par de pistolas, mas ai que tá o problema minha saúde financeira não está na melhores agora posso fazer um servicinho para você o que acha? aguardaria por alguns instantes tentando demonstrar um sorriso convincente para que o homem aceitasse a proposta que havia feito para ele. Caso o homem se recusasse a me dar qualquer tipo de serviço em troca das armas o olharia calmamente sem dizer nenhuma palavra - De toda forma quem perde é você não eu diria ao sair do local.

Se realmente eu não conseguisse achar um ponto de comércio do mercado negro partiria para minha segunda opção que seria achar uma loja de armas comum. Como não sou nativo da cidade começaria abordando pessoas fazendo perguntas simples sobre onde o lugar ficava para então ir até o local sem perder muito do meu precioso tempo. Quando achasse a loja de armas analisaria todo o lugar por dentro apenas por curiosidade só para saber se haveria mesmo armas boas. Do mesmo jeito que falaria com o homem do mercado nego repetiria para o velho do local, mas diria com palavras mais vistosas - Olá! estou a procura de um par de pistolas, mas não tenho como lhe pagar então estou fazendo serviços em troca delas que tal? sorriria calmamente para o homem, talvez com meu jeito descontraído eu conseguiria conquistar a simpatia do velho. Caso ele aceitasse manteria meu sorriso no rosto demonstrando ser ao máximo alegre para o cidadão. Se o homem recusasse apenas fingiria estar cabisbaixo para tentar fazê-lo se arrepender - Tudo bem, eu entendo senhor ainda um pouco desanimado sairia do local. Havia também a possibilidade de eu utilizar minha peculiaridade para roubar o local, mas sem máscara ou qualquer outra coisa que pudesse ocultar minha face seria facilmente comparado a um vil vilão.
Histórico:
Nome: Vincent Arkaryas
Nº de Posts: 01
Nº dos posts de desvantagens: N/A
Ganhos: N/A
Perdas: N/A
Perícias:
– Furtividade
– Leitura Labial
– Interrogatório

NPCs: Nome do NPC/ Relacionamento
Extras: Localização, ferimentos, etc..
avatar
Civil
Mensagens :
9
Data de inscrição :
18/09/2017

Vincent
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Know Why the Nightingale Sings?

Mensagem por Bread em Qui Nov 02, 2017 10:17 pm

Dana Rockfeller: Post 01


*Ahhhhh a cidade de Nova Iorque! Um vento frio que consegue ser incômodo e aconchegante ao mesmo tempo...*
Dana estava sobrevoando a praça central e observando o movimento abaixo. Lá de cima ela poderia ver com mais clareza e de um ângulo consideravelmente privilegiado. Sua vida havia mudado... sim... a Yuuei era um sonho distante agora. Dana já havia completado seus 19 anos de idade e a escola de heróis não era mais algo a se perseguir.


Tanto melhor desta forma... ela poderia combater o crime e proteger os indefesos por prazer, e da forma como bem entendesse. Não que seus métodos fossem aprovados pela polícia ou pelo governo, mas foda-se! O importante é ser feliz, e continuar mantendo a felicidade e o sorriso no rosto das pessoas e dos familiares que merecem tal sorriso no rosto enquanto tirava o sorriso de quem não merecia.


E quem não merecia? Era uma pergunta muito simples para Dana responder... não merece quem ela julgar que não merece oras! Seu julgamento era claro para ela e ninguém poderia contestar seus métodos. Ela sentia-se capaz de realizar qualquer façanha sozinha e não precisava de nenhum trouxa opinar nas suas convicções. Dana voava sozinha, sim... mas sentia-se bem assim...


Caso a movimentação abaixo estivesse pacífica demais para os padrões nova iorquinos, Dana iria procurar pousar em um lugar com pouco movimento (como um beco por exemplo) para chamar menos atenção quanto fosse possível. A partir dali, ela iria procurar algum alvo para treinar seu controle energético e a velocidade que conseguia abrir e fechar suas asas.


Um treino intenso é bom, revigora e fazia o sorriso alargar na boca da garota anjo enquanto seu suor escorria por sua testa. Ela gostava de exercícios físicos e pôr sua peculiaridade à prova. Se não encontrava desafios iria criar um para si própria...



Histórico:
Nome do Player: Dana Rockfeller
Nº de Posts: 01
Nº dos posts de desvantagens: N/A
Ganhos: N/A
Perdas: N/A
Perícias:
– Lábia
– Psicologia
– Treinamento
Vantagens:
- ME DÊ SUA FORÇA PÉGASUS!
Desvantagens:
- Código de Honra dos Heróis
- Megalomaníaco
- Orgulhoso
- Ódio contra Charles

NPCs: Nome do NPC/ Relacionamento
Extras: Localização, ferimentos, etc..
avatar
Civil
Mensagens :
11
Data de inscrição :
23/10/2017
Idade :
28

Bread
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Know Why the Nightingale Sings?

Mensagem por Bijin em Dom Nov 05, 2017 8:44 pm




Unidos venceremos

  Tyrel Cruz Silverblade caminhava pela bela cidade de Nova Iorque e embora não soubesse por simples descuido ele estava na área mais caras da cidade, o bairro era Manhattan, quero dizer a Ilha de Manhattan. Esse bairro ilha é também o mais povoado da cidade, ali tinham mais de 1,5 milhões de pessoas, cerca de 1,2 milhões de peculiaridades diferentes (quero ver a Oráculo dar conta).

  Pedindo informação na rua, Tyrel encontrou um senhor simpático que indicou um bar a poucos metros a frente como um lugar ideal para se beber e que lá poderia ter acesso a um mapa e as coisas que precisava saber. Seguindo a orientação do senhor o jovem anti-herói chegou a um pub irlandês Irsh Hero Pub.

  Entrando no local um cheiro de madeira envernizada forte invadiu as narinas de Silberblade, o local era totalmente contrário as tecnologias modernas, se mostrando um local extremamente rústico. Mas ali estava um simpático barman atendendo as pessoas no próprio balcão e uma garçonete atendendo nas mesas.

  Logo de cara Tuyrel não vacila e pergunta quanto custa a dose do Whisky e a resposta veio rápida, oito herodolars (ou qualquer outra moeda que o forum adote no futuro como moeda oficial). Logo a bebida é servida enquanto o barman embrulhava uma outra garrafa cobrando mais 40 herodolars, afinal isso era um pub e não um “buteco” qualquer, para beber a garrafa, vai para casa.

  Olhando a sua volta Tyrel ver um stand cheio de panfletos turísticos da cidade, incluindo mapas, alguns mais detalhados e outros manos detalhados, mas em especial um chamava a atenção do protagonista desta aventura, um folheto que indicava uma casa de armas e outras coisas, eles ofereciam cursos e até safaris virtuais para quem estivesse disposto a pagar. No panfleto tinha um mapa e com a localização exata da loja e com a ajuda do barman Tyrel localizou sua posição atual no mapa. A casa de armas não ficava nem a um quilômetro dali.

  Assim que Tyrel paga a bebida, sai do pub ele vê um outro jovem saltando do taxi em movimento bem na sua frente, este era outro protagonista, o sonoro Vincent Arkaryas, que rapidamente busca informações importantes para atingir seu objetivo, e rapidamente obtem sucesso, pois Tyrel segurava um enorme panfleto com mapa sobre uma famosa loja de armas, a Ultra Power Guns, a maior rede de armas dentro dos EUA.

  Mas isso simplesmente não havia desligado o radar de Vincent, na verdade um som diferente chegou a seus ouvidos, um bater de asas mais forte que o comum dos pássaros e logo que Vincent levantou a cabeça para ver a origem do som ele viu uma bela jovem sobrevoando a cidade, mas não era isso que chamava sua atenção, mas a aura que ela transmitia para ele, era como se ele estivesse diante de uma pequena divindade.

  Tyrel que estava olhando a chegada do saltador de taxis reparou que ele deu uma bela observada no seu panfleto, quase que como se tivesse achado um pequeno tesouro, mas logo foi atraído para cima seguindo o olhar de Vincent e também visualizou a terceira, mas não menos importante, protagonista desta aventura, Dana Rockfeller.

  Dana sobrevoava pela bela cidade de Nova Iorque apreciando seu vento peculiar, mas para a tristeza da solitária heroína ela não encontrou nenhum tipo de disturbio para poder agir e isso provocava uma certa frustração, por isso decidiu pousar numa rua menos movimentada, mas ainda populosa de  Manhattan, quando ainda estava a algumas dezenas de metros de altura ela viu um homem sair de um taxi em movimento, um claro sinal de fuga, e Dana então decidiu pousar ali perto.

  Mas as coisas nem sempre acontecem de maneira tranquila, ainda mais que não estamos em nenhum blues com salva guarda criado pelos ADMs, e quando Dana estava a apenas um metro do chão, a dois de Vincent e cinco de Tyrel, uma enorme explosão aconteceu do outro lado da rua. A onda de impacto era grande o suficiente para jogar Dana, ainda mais porque estava de asas abertas, e como um torpedo acertou em cheio Vincent que caiu a um metro de Tyrel. Mas Tyrel não saiu impune da explosão, foi arremessado e bateu contra a parede do Pub que havia acabado de sair, um barulho de vidro quebrado de sua sacola foi ouvido, sua garrafa de whisky vazava pelos buracos feirtos no plástico.

  A frente do trio caído estava um prédio totalmente em chamas, a volta muitas pessoas feridas, dois policiais que estavam próximos estavam se aproximando e chamando por socorro pelos seus rádios. O prédio em chama tinha seis andares e parecia poder ruir a qualquer momento. Um homem correu na direção dele e esticando as mãos começou a sair dois játos de água na direção do prédio. Mas um segundo estouro foi ouvido por todos, manos Vincent que percebia que sua aldição foi severamente afetada pelo estouro de agora pouco. Desse estouro milhares de panfletos voaram do teto do prédio que havia explodido, muitos desses planfletos foram queimados, mas muitos deles cairam no chão. De um lado do planfleto estava a imagem de um Valete do outro um frase simples: “Eu estou chegando”.

  Tumulto e desordem, esse era o ambiente, pessoas correndo para todos os lados. O caos reinava por todo lugar.

Spoiler:
Todos estão com leves concusões, mas o Vincent vai ficar surdo por mais dois post. Meph retira 48 herodolars da sua conta e fica sem seu whisky.

_________________
avatar
Narrador
Mensagens :
45
Data de inscrição :
25/10/2017

Bijin
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Know Why the Nightingale Sings?

Mensagem por Vincent em Sex Nov 10, 2017 3:53 pm

Depois que eu saltara do táxi aconteceu uma série de fatos que eu poderia categorizar como estranhos ou então louco mais muito loucos. Primeiro consegui achar alguém que pudesse me levar até a loja de arma, porém não trocamos uma palavra sequer e ele apenas tinha um panfleto do qual só pude olhar rapidamente só notando o nome "Ultra Power Guns". Era um jovem que eu acreditava ter mais ou menos a minha altura, entretanto o que me chamava atenção em si era sua aparência um tanto quanto monstruosa não que eu me assustasse com isso longe disso, mas me deixava um pouco desconfortável. O que veio a seguir foi algo bom e ruim ao mesmo tempo, já que logo após eu olhar para o jovem ao meu lado pude captar com minha audição que alguém se aproximava de mim e quando fui ver era literalmente uma garota anjo sobrevoando sobre eu e o outro jovem foi quando uma explosão ocorreu nos arremessando a alguns metros de distância da onde estávamos antes. A garota caiu sobre mim e o outro jovem um pouco mais afastado. Com a explosão um homem fora apagar o fogo, mas outro estouro ocorrera nesse mesmo momento todos escutaram menos eu que já tinha tido minha audição severamente afetada com a primeira explosão. Vários panfletos se espalharam muito se queimaram e vários outros caíram sobre o chão na frente um valete e em seu verso uma única frase "estou chegando". Caos e tumulto se instalavam rapidamente na rua, assim dessa "bela" forma se iniciava meu dia.
Antes de mais nada eu buscaria me levantar retirando a garota de cima de mim - Opa! Eu sei que deve estar se sentindo confortável em cima de mim, mas vai ter que sair agora diria abrindo um sorriso sacana para talvez deixá-la envergonhada pelo estado em que estávamos. Não sabia quanto tempo ficaria sem poder escutar então prestaria atenção em seus lábios para que entendesse sua resposta. Após isso me viraria para o outro jovem - Hey, pode me dizer onde encontrou esse panfleto da loja de armas? perguntaria calmamente e educadamente. Caso de bom grado ele me ajudasse tomaria o rumo para onde ele me dissera que o local ficava para pegar um panfleto semelhante e seguir meu caminho até a loja comprar uma pistola. Eu poderia acompanhá-lo, todavia nós mal nos conhecíamos então ambos poderiam a vir não se sentir muito confortáveis em andar com um total desconhecido e também não sabia se ele iria na mesma direção que eu, talvez por engano ele teria pegado o panfleto errado. Se conseguisse com êxito chegar até a casa de armas entraria rapidamente no lugar para não perder mais tempo que havia perdido [color#4682b4]- Seguinte eu gostaria de uma pistola, mas a grana tá curta você tem um  serviço que eu possa fazer em troca da arma? [/color] falaria em um tom calmo se afobação para ter a pistola em minhas mãos. Se o homem não tivesse nenhum serviço para mim teria de negociar com o homem - Então chefia já que não tem um serviço poderia maneirar no preço ai não? diria tentando agora fazer uma cara de cachorro abandonado para o homem abaixar o preço. Se ele não abaixe o preço iria embora do local, mas caso ele abaixasse eu comemoraria contidamente enquanto pegaria o dinheiro e colocaria sobre o balcão. Se o homem tivesse o serviço esperaria atentamente no mesmo local para escutar o que ele teria a dizer.
Caso o jovem não quisesse me dar informações da onde ficava o local onde ele pegara o panfleto seguiria sem ajuda até a loja de armas. Provavelmente eu poderia me perder no caminho até o lugar, mas buscaria me manter o mais calmo para achar o local e iria abordando as pessoas para me informar se estava próximo do meu destino ou se tinha me afastado do local [color=#4682b4]- Pode me dizer onde fica a casa de armas Ultra Power Guns? [/colo] perguntaria com um sorriso amigável para passar confiança e deixar a pessoa confortável não estava muito afim de assaltar alguém durante o percurso até o local isso poderia tomar meu tempo. Estaria sempre prestando muita atenção na boca das pessoas para que pudesse saber o que estavam falando.
Histórico:
Nome: Vincent Arkaryas
Nº de Posts: 02
Nº dos posts de desvantagens: N/A
Ganhos: Surdez 0/2 Posts
Perdas: N/A
Perícias:
– Furtividade
– Leitura Labial
– Interrogatório

NPCs: Nome do NPC/ Relacionamento
Extras: Localização, ferimentos, etc..

Off:
Firstei Caraleoo!
avatar
Civil
Mensagens :
9
Data de inscrição :
18/09/2017

Vincent
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Know Why the Nightingale Sings?

Mensagem por Bread em Sex Nov 10, 2017 11:33 pm

Dana Rockfeller: Post 02


Dana estava realmente frustrada. Não parecia que teria trabalhos naquele dia tranquilo mas não que isso a preocupasse pois gostava de saber que o dia estava calmo. Mas como quando a esmola é de graça até o santo desconfia, Dana repara em uma fuga de um táxi em movimento.... tentando pousar na frente do homem para impedir sua fuga uma outra surpresa. Um prédio em chamas era a garantia de que o santo estava corretíssimo ao duvidar do dia tranquilo em Manhattan...


O impacto causado pela explosão é suficiente para arremessar Dana no colo de Vincent, derrubando-o no chão com força. Era preciso treinar mais o seu equilíbrio no ar e ela faria uma nota mental sobre isso... Ela queria ser a salvadora do mundo e não era tendo um equilíbrio durante o vôo pífio dessa forma que conseguiria tal feito.


*Pff... Asshole!*
De uma forma totalmente indelicada e contraditória com sua aparência angelical, Dana vira o rosto do lado contrário de Vincent e dá um cuspe no chão em reprovação ao seu comentário. Ela tentava mostrar para o machista que ela tinha mais culhões que ele e, ignorando completamente o cara que merecia uma bela surra e o fugitivo do táxi, o prédio em chamas era sua prioridade.


Ruflando mais uma vez suas asas angelicais e apoiando a ponta de seu pé direito no chão o suficiente para que o contato de sua sandália com o solo garantisse impulso para um novo vôo, Dana voa em direção ao prédio em chamas com certa cautela para tentar evitar novas explosões, analisando os andares procurando quem pudesse estar em apuros.


Caso a doce anjinha de cabelos brancos lisos encontrasse alguém em apuros, ela deixaria seu espírito heróico e megalomaníaco tomar conta, e sem se preocupar muito com as consequências entraria diretamente pela janela do aposento com uma vítima e procuraria fazer o possível para salvá-la. Se a janela estivesse fechada, ela se utilizaria de uma de suas poderosas asas duras como o aço para golpear no ar a janela e quebrá-la, para poder adentrar no recinto.


Para o caso de o prédio não possuir nenhuma vítima aparente, ela iria sobrevoar procurando o hidrante mais próximo daquele edifício, e utilizando de seu poder peculiar de Manipular Energia para que ele envolvesse a saída de água do hidrante e a direcionasse ativada para o prédio em chamas com o intuito de conter o incêndio.



Histórico:
Nome do Player: Dana Rockfeller
Nº de Posts: 02
Nº dos posts de desvantagens: N/A
Ganhos: N/A
Perdas: N/A
Perícias:
– Lábia
– Psicologia
– Treinamento

NPCs: Nome do NPC/ Relacionamento
Extras: Localização, ferimentos, etc..
avatar
Civil
Mensagens :
11
Data de inscrição :
23/10/2017
Idade :
28

Bread
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Know Why the Nightingale Sings?

Mensagem por Sttark em Ter Nov 14, 2017 12:11 am

The Day That Never Comes


Faz dois anos que estou aqui em Nova York, nesse tempo minha vida ainda não melhorou, continuo vagando pelas ruas sem rumo. Os becos escuros têm sido minhas moradias por onde passo. Essas cidades são muito luminosas e eu nunca gostei muito da claridade, a escuridão sempre foi minha aliada e amiga, principalmente por causa de minha peculiaridade. Minha sombra é minha melhor amiga, para ela conto meus devaneios, revelo meus segredos e sonhos.

Nesses dois anos venho atuando meio que como vigilante, sempre a espreita pelos becos e vielas durante a noite, procurava por mau feitores. Era uma forma de me exercitar e treinar meus poderes. Ser heróis nunca foi algo que eu desejei, eles têm muito prestigio e fama, eu sou mais reservado, não gosto de lugares com muitas pessoas. Porém também ser vilão também não passava por minha mente, eu gosto de ajudar as pessoas, de forma discreta, mas gosto.

Sempre lutei desarmado durante esse tempo, minha vida nas ruas me ensinou a me defender, muitas das vezes sofri na pele para aprender isso. Ainda tinha no bolso do meu sobretudo branco um dinheiro que havia ganhado, decidi que naquele dia iria comprar algo para me ajudar em minhas vigilâncias, alguma arma ou coisa do tipo. Certo dia, usei um cano de metal que estava em um tambor de lixo contra um delinqüente e eis que me agradou. Assim queria comprar um bastão como arma.

Seguia discretamente pelas ruas da cidade, tentava chamar o mínimo de atenção possível. Logo um estrondo chamou minha atenção. Olharia para os lados e logo pude ver uma fumaça saindo de um prédio. Tentei evitar a vontade de ir até o local e seguir em frente em busca da loja de armas, mas a minha curiosidade era grande e não pude controlar. Assim eu iria até o prédio para ver o que estava acontecendo. Se ao chegar lá a movimentação estivesse muito grande, tentaria observar os lábios das pessoas, principalmente dos bombeiros, caso estivesse La, para ver se eu conseguia descobrir se havia alguém dentro ou o motivo da explosão.

“Queria fazer algo para ajudar, mas se o interior do edifício estiver em chamas posso acabar me queimando. Meus poderes não serão nada úteis para isso. O que eu posso fazer? Pelo visto nada, o prédio pode ruir a qualquer momento. A única coisa que posso fazer é tentar descobrir quem é o responsável por isso e ir a sua procura. Qualquer ato heróico aqui chamaria muita atenção, mas eu posso caçar o responsável sem que ninguém saiba.” – pensaria enquanto olhava para o prédio e as pessoas em volta dele. Procuraria algo pelo local que me indicasse o responsável por aquilo, bem como tentaria fazer leitura labial para ver se alguém dava alguma informação. Caso eu descobrisse, sairia dali em direção a uma loja de armas para comprar meu bastão para sair na busca do criminoso.



Histórico:
Nome do Player: Satoshi Oregawa
Nº de Posts: 01
Nº dos posts de defeitos: 01
Ganhos: N/A
Perdas: N/A
Perícias:
– Furtividade
– Leitura Labial
– Interrogatório

NPCs: Nome do NPC/ Relacionamento
Extras: Localização, ferimentos, etc..
avatar
Civil
Mensagens :
8
Data de inscrição :
25/09/2017

Sttark
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Know Why the Nightingale Sings?

Mensagem por Mephisto em Ter Nov 14, 2017 7:22 am

The Trooper


40 herodolars… eu não estou acreditando muito nisso ainda, mas parece que essa garrafa tá quebrada, calma relaxa recapitula essa coisa que te aconteceu meu caro Tyriel, eu tava no meio da rua e ai, um anjo caiu do céu… e depois… explodiu tudo e ai eu tava na parede, com a garrafa quebrada e a roupa molhada de álcool. “Tyriel, calma, você tem que se recompor e ir pro prédio.” muito fácil falar isso Stain, acho que você merece um prêmio diga o obvio ao Tyriel, e faça ele se matar nas chamas, mas é claro que tudo vai dar certo, adoro como você é positivo.

“HAHAHAH, garoto você pode não lembra de nada mas eu lembro de cada detalhe, os cavaleiros do velho código, você brincava com sua irmã, você adorava aquelas citações, seu pai recitava o codigo pra você dormir, eu acho aquilo tudo uma besteira, mas você... HAHAHAHAHAHHAHA você vai ajudar, você não é um homem tão horrível pra ignorar, e eu sei disso, você talvez não - As vezes, eu acho que você criou tudo isso apenas pra me fazer agir nas horas que você quer que eu faça algo, mas eu ia tentar algo de qualquer jeito mesmo.

O maluco parecia falar comigo, ele estava me olhando estranho antes, como se eu tivesse uma cocha de frango nas mãos bom pra ele apenas apontaria pra loja que comprei essa bebida, depois era hora de me livrar disso deixaria a garrafa destruída ao chão, posteriormente partiria pra o incêndio, a primeira coisa que eu faria era procurar os hidrantes, adentrar no local não era uma boa ideia. Estava melado com álcool e isso não seria muito viável, eu pegaria fogo com toda certeza, a ideia agora era achar o treco que lança água.

Se o encontrasse eu olharia primeiro se abrir era fácil, se sim apenas o abriria, caso não fosse o que era mais provável, atiraria nele com minha peculiaridade, apontando o dedo bem perto daria um tiro na parte que fosse pra sair a água. Após abrir o primeiro, procuraria outros em volta pra abrir se houvessem repetiria o processo, se depois de tudo isso tivesse aberto todos, começaria a me banhar em um deles deixando meu sobretudo e posteriormente a camiseta enrolados no hidrante, me molharia com a água pra ficar umedecido e beberia parte dela pra me hidratar o máximo possível. Caso não tivesse nenhum hidrante, partiria pro cara lançando água pelas mãos no prédio e usaria de sua água pra me banhar ali mesmo, o que fosse caindo dos jatos seria meu chuveiro, e depois disso seguiria com o plano.

Em todos os casos depois de bem hidratado, partiria pra tentar salvar as pessoas do térreo pelo menos, já que a anja parecia ir fazer isso nos andares mais altos, primeiro antes de entrar procurar a saída de emergência do prédio olhando por fora, pra que não me perdesse la dentro, assim como prestaria atenção as janelas e sua distribuição no local, por onde provavelmente eu poderia saltar futuramente, rasgaria um pedaço da minha blusa pra usar como uma máscara improvisada naquele momento e a molharia, uma toalha molhada ou pano molhado ajuda o nariz a filtrar as partículas de fumaça, dando assim uma maior chance de inalar um oxigênio mais puro, já que a inalação exacerbada da fumaça poderia ser um problema pra qualquer um que adentrasse em meio a um local em chamas, a maior parte das vítimas afinal na verdade desmaiam pela inalação exacerbada da fumaça, A fumaça do incêndio contém dois fatores principais que causam danos: o monóxido de carbono, um gás tóxico que pode causar a morte quando inalado em grandes quantidades; e pequenas partículas em suspensão, tão pequenas que são invisíveis ao olho humano, mas que podem chegar aos pulmões e danificar as vias respiratórias. O pano molhado não é 100% porém bem próximo, reduzindo em altas porcentagens qualquer inalação dessas coisas nocivas, funcionando praticamente como um filtro de ar, e assim seria possível passar pelas zonas de fumaça mais rápida e calmamente. (O Tyriel sabeira disso pela perícia toxicologia, já que ele está falando de substâncias tóxicas da fumaça)

Eu então partiria finalmente pra dentro, toda a minha movimentação seria cuidadosa, mesmo estando hidratado, não saberia o quanto duraria, e partiria com tudo para procurar pessoas, antes de abrir qualquer porta primeira checaria se ela está quente tocando por fora a maçaneta e a madeira ou o que fosse feita, já que ela estar quente identifica que há fogo do outro lado, e abrir apenas aumenta o incêndio e muitas vezes leva a grandes jatos de chamas, ensinamentos do meu tio que era bombeiro é claro. Caso alguma chama passasse a se alastrar as minhas roupas rolaria para o chão coisa indicada também pelos bons homens chamados bombeiros pra apagar fogo das vestimentas ou cabelo e similares, sempre tentando minimizar o fogo ou apagar ele de mim.

Meus olhos estariam sempre atentos aos extintores e caso achasse qualquer um tomaria posse dele o mais rápido possível, se tivesse mais de um e alguém comigo entregaria para a outra pessoa um deles e pediria ajuda pra irmos sempre afastando o fogo de nos os usaria em busca da saída, pra ir abrindo caminho entre qualquer chama que pudesse ter se espalhado e bloqueasse o caminho. Se tivesse alguma pia com água ou torneira usaria para umedecer mais o lenço e jogar água em mim antes de prosseguir

Caso encontrasse alguém a medida primordial seria levar tal pessoa pra fora pela saída mais próxima de mim, fosse ela uma janela ou a porta por onde entrei. Se tivesse mais de uma guiaria todas as que pudesse para a saída repassando os procedimentos para a caminhada em sua direção, caso já estivessem muito debilitados tentaria manter um ritmo que todos acompanhassem, a prioridade são mulheres e crianças primeiro. -Sem pânico, mesmo nessas situações sem calma, não poderemos ir a lugar nenhum, a movimentação tem que ser rápida mas sem atropelos.. - se chegasse a saída com eles apenas pararia um pouco tomando um ar e novamente se molhando na água e molhando a máscara e torcendo pra tirar qualquer sujeira, e depois molhando novamente pra deixar com água e colocando sobre o rosto, agora pra resfriar, depois veria a situação do prédio por fora e tentaria se atentar a possíveis pedidos de socorro.

Assim como nesse momento prestaria atenção aos progresso e mesmo se os bombeiros chegaram por ali, outros ajudantes, como heróis que lidam com catástrofes e mesmo se poderia ter mais alguém pra ajudar ele a ir pra outros andares, sozinho subir além do térreo era suicídio.






Considerações :
O que Stain a voz na cabeça de Tyriel está falando é disso abaixo

Juramento ao Velho Código:

Um cavaleiro jura bravura,
Seu coração só tem virtudes,
Sua espada defende o oprimido,
Seu poder apoia os fracos,
Sua palavra fala só a verdade,
Sua fúria destrói a maldade…

Não que ele siga o código, mas ele admira, e um dos motivos de ele não se sentir digno o suficiente pra ser um herói é justamente por não ver todas essas qualidades em si mesmo, qualidades as quais ele crê que um grande homem deveria ter.

Todo esse inicio é uma conversas mental dele com a sua criatura da esquizofrenia.

Quanto aos procedimentos contra a fumaça, pela toxicologia ele saberia disso afinal ela é o conhecimento sobre os variados tipos de coisas tóxicas e como anular ou se proteger delas.

Ele parece calmo em todo o percurso pôr o uso de uma das vantagens pra isso, que é a Frieza, como lá mesmo diz, em momentos difíceis e de tensão se sabe agir completamente calmo, mesmo perdendo um braço, por exemplo, shaushuahs

Eu passei muitas horas planejando esse post e pesquisando arquivos reais pra sobreviver ao fogo e como lidar com incêndios, é tem muita coisa nos bombeiros shuahsuhasu algumas eu sabia mas tinha umas que não, como a de checar a porta por fora antes de abrir, bem legal isso.

Histórico:
Nome do Player: Tyriel Cruz Silverblade
Nº de Posts: 02
Nº dos posts de desvantagens: N/A
Ganhos: N/A
Perdas: 48 Herodolars, Garrafa de Whisky Ç.Ç
Perícias:
– Cirurgia
– Anatomia Humana
– Toxicologia

NPCs: Nome do NPC/ Relacionamento
Extras: Localização, ferimentos, etc..
avatar
Civil
Mensagens :
10
Data de inscrição :
18/09/2017

Mephisto
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Know Why the Nightingale Sings?

Mensagem por Bijin em Qui Nov 16, 2017 10:28 am

center]



A Morte de Vincent Pré Anunciada

[justify]   Vincent foi o primeiro a recobrar a razão porque postou primeiro após a explosão do prédio que estava agora em chamas na sua frente, ele acreditava que tudo foi uma série de eventos loucos que giraram em torno dele, mas quando desastres acontecem muitas vezes a loucura poderia ser a melhor explicação.

  Entretanto Vincent se lembrava de ter visto um um jovem da sua idade com um panfleto de uma loja que ele procurava, a "Ultra Power Guns", mas logo após a perceber isso ele sentiu a presença de um ser angelical que se aproximava pelo ar, entretanto uma explosão tirou Vincent, o jovem do panfleto e a angelical Dana do eixo jogando todos no chão.

  O ser angelical caiu sobre Vincent, rápido em se recobrar ele busca tirar Dana de cima dele e de uma maneira ofensiva deu a famosa cantada de peão. Dana simplesmente gasta um pouco da sua saliva para xingar Vincent e volta suas atenções ao prédio em chamas. Vincent simplesmente ignora os eventos a sua volta e vai na direção de Tyriel para saber mais sobre o panfleto que ele tinha em suas mãos. Meio perplexo com a pergunta de Vincent Tyriel apenas aponta para o Pub de onde tinha saído.

  Ignorando todo o caos Vincent entra no Pub.

  Dana que já estava voando na direção do prédio percebia que muitas pessoas estavam feridas na rua, ela simplesmente deu sorte de não ser atingida pelos estilhaços da explosão, mas nem todos tiveram a mesma sorte. Mas sua prioridade era ver os prédio se tinha alguém em apuros e no sexto andar, ultimo desse pequeno prédio Dana pode ouvir uma criança chorar.

  - Minha filha! - Gritava uma mulheres desesperada largando sacolas de compras no chão. - Minha filha esta em casa no sexto andar. - Dana percebeu o olhar de suplício da mãe na sua direção. - Por favor! Salve minha filha...

  A mulher caiu em choro!

  Nesse momento Tyriel também começa a se mexer e vai em busca de um hidrante e embora houvesse um que pudesse direcionar a água esse hidrante seria inútil, mas uma adolescente estava ali tentando abrir o registro e quando Tyriel chega ela pede sua ajuda.

  Embora o hidrante fosse bem fechado Tyriel consegue abrir o hidratante e antes mesmo da primeira gota cair a garota já manipulava a água levando ela a direção do prédio em chamas. - Pai, conseguimos mais água! Vou te ajudar. - falou a adolescente para o homem que já usava sua peculiaridade para apagar o incêndio.

  Logo Tyriel começou a se encharcar de água se preparando para entrar no prédio e tentar resgaras as pessoas.

  Voltando para Vincent que foi entrar no Pub em busca do folheto quase se viu atropelado pelas pessoas que começaram a sair do Pub tentando ver o que havia acontecido, mas logo o movimento acabou o surdo conseguiu entrar e viu o barman no telefone e parecia estar dizendo sobre uma forte explosão, mas a sua esquerda Vincent viu o panfleto a sua esquerda e pegou um semelhante ao de Tyriel, e saindo do Pub tomou seu rumo.

  O tumulto do lado de fora estava grande, mulher gritando e mais uma garota ajudando jogando água no prédio. mas isso não era problema dele e ele caminhou na direção da loja e passou um um pequeno beco escuro e sentiu algo errado ali, quando Vincent olhou ele pode ver apenas alguns sinais de um monstro insano assistindo o fogo.  Vincent achou de certa maneira assustador a expressão que viu logo saiu da frente do beco desnorteado e sem saber o que fazer, era como se a morte estivesse bem perto.

 
Visão do Vincent do beco:

  Dana então localiza a sombra de uma adolescente se mexendo no sexto andar e usando as asas retira os estilhaços da janela do aposento que a garota estava e entra no aposento. Era uma sala totalmente em chamas, perto da porta fechada se mexendo com muita dificuldade estava a adolescente que ela tinha visto, mas o fogo estava extremamente insuportável e o cheiro de uma pena ou outra se queimando chegava ao nariz de Dana.

  A adolescente parecia estar perdendo a consciência e Dana sabia que se ela demorasse muito ela também ficaria em um estágio semelhante a adolescente e suas asas não eram as coisa mais  uteis na sala em chamas. Entre Dana e a adolescente havia poucos dez metros, mas o chão parecia logo ceder ao peso do próprio prédio.

  Tyriel que foi a frente do prédio encontrou um bom apoio em sua missão de resgate. O pai da menina hidrante ajudou ele a se molhar e logo entrou com Tyriel no prédio em busca de vítimas. Avistaram a porta do primeiro apartamento aberta, não parecia haver ninguém ali, mas no segundo apartamento a porta parecia haver explodido e  um senhor de idade estava no chão morto com muitos estilhaços de madeira fincados no corpo e parte do tórax destruído por uma explosão. No terceiro apartamento foi onde a dupla encontrou três pessoas caídas e todas pareciam vivas.

  Do lado de fora o nipônico vigilante chegou de maneira discreta observando o que havia acontecido e pelo estado da rua viu que bem a pouco o prédio estava em chamas e apenas alguns civis estavam tentando ajudar. Uma dupla de policiais que estavam próximos haviam chegado a cena junto com Satoshi tentavam afastar as pessoas do prédio e sirene de carros podiam ser ouvidas a distância. Mas por reflexo Satoshi percebeu uma pequena movimentação em cima do prédio do outro lado da rua, em um prédio não de frente ao que explodiu,, mas a dois a esquerda, ali uma figura parecia sumir de cena com um sorriso no rosto, era um rosto conhecido na cidade, um bandido chamado Willian Sanders, ou como dizem s anuncios de procurado, W-Sand.

W-Sand:
[justify]

_________________
avatar
Narrador
Mensagens :
45
Data de inscrição :
25/10/2017

Bijin
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Know Why the Nightingale Sings?

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum